Serviços sociais autônomos do Brasil – Conheça aqui quais são eles

Serviços sociais autônomos do Brasil

O sistema S é um sistema Conjunto de contribuições sociais pagas pelas empresas para financiar os Serviços Sociais autônomos. Este artigo descreverá os principais aspectos deste sistema e as contribuições nele incluídas.

Serviços Sociais Autônomos

A formação profissional é um tipo de educação que prepara as pessoas para o mundo dos negócios e do trabalho. A fim de auxiliar a qualificação e formação dos funcionários, os empresários se reuniram para criar o sistema S. O sistema é uma mescla do paraestatal instituições sem fins lucrativos que recebeu a autorização legal do Governo Brasileiro para recolher contribuições obrigatórias para o desenvolvimento e manutenção dos Serviços Sociais Autônomos:

  • Serviço Nacional de Aprendizagem Rural ou nacional (SENAR)
  • Serviço Nacional de Aprendizagem do Comércio ou Serviço Nacional de Aprendizagem Profissional (SENAC)
  • Serviço Social do Comércio ou Serviço Social Nacional (SESC)
  • Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo ou Serviço Nacional de aprendizagem do Cooperativismo (SESCOOP)
  • Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial ou Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI)
  • Serviço Social da Indústria ou Serviço Social (SESI)
  • Serviço Social do Transporte ou Serviço Social de transporte (SEST)
  • Serviço Nacional de emprego dos Transportes ou Serviço Nacional de aprendizagem dos Transportes (SENAT)
  • Serviço Brasileiro de Apoio Às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE).

Criadas pelos setores produtivos (indústria, comércio, agricultura, transportes e cooperativas), o Sistema S oferece cursos gratuitos em áreas-chave da indústria e do comércio, além de oferecer uma rede de escolas, laboratórios e centros de tecnologia em todo o país. O sistema também oferece cursos pagos, geralmente com preços mais acessíveis do que aqueles oferecidos pelas escolas privadas.

serviços sociais autônomos

Contribuição para o SENAC

Atuando em mais de 3000 municípios brasileiros com a promoção de cursos de formação prática e especialização, o SENAC é uma instituição governamental que oferece educação profissional focada no comércio de bens, serviços e Turismo. A contribuição do SENAC cobra uma taxa de 1% sobre o valor total da remuneração dos empregados de todas as empresas coordenadas pela Confederação Federal do Comércio.

Para conferir os cursos disponíveis acesse: senaccursos.inf.br

Contribuição para a SENAR

Todas as empresas que realizam atividades de agronegócio, agrícola, sindical, federações patronais e confederações rurais estão sujeitas à contribuição do SENAR, que cobra uma taxa de 2,5% sobre o montante total da remuneração paga pelas empresas aos seus empregados. A contribuição é paga pela organização, administração e implementação da Educação, Formação rural profissional e desenvolvimento social dos trabalhadores rurais.

Para conferir os cursos disponíveis acesse: http://ead.senar.org.br/

Contribuição para o SESC

Todas as empresas que são contribuintes da SENAC mais Telecomunicações, esportes, empresas educacionais, artísticas e culturais são também contribuintes da contribuição do SESC. A contribuição é uma taxa de 1,5% sobre o montante total da remuneração mensal paga pelas empresas aos seus empregados, a fim de financiar programas que contribuam para o bem-estar dos empregados e das suas famílias, o planeamento e execução de medidas que contribuam para o bem-estar dos vendedores, das suas famílias e das suas actividades educativas e culturais.

Para conferir os cursos disponíveis acesse: http://www.sesc.com.br/

Contribuição para o SESCOOP

A fim de organizar, administrar e executar a educação de formação profissional e desenvolvimento social e a promoção dos trabalhadores das cooperativas, a contribuição do SESCOOP deve ser paga pelas cooperativas brasileiras a uma taxa de 2,5% sobre a remuneração paga a todos os funcionários que trabalham em uma cooperativa.

Contribuição para o SENAI

O principal objetivo da instituição SENAI é apoiar as áreas industriais através da formação de Recursos Humanos e da prestação de serviços técnicos e tecnológicos. Para isso, as empresas de telecomunicações e de pesca, bem como as incluídas na Confederação Nacional da indústria, devem pagar uma taxa de 1% à contribuição do SENAI, que cobra sobre a remuneração total dos empregados pagos pelas empresas.

Para conferir os cursos disponíveis acesse: http://www.portaldaindustria.com.br/senai/

Contribuição para o SESI

As empresas de telecomunicações e de pesca, bem como as incluídas na Confederação Nacional da indústria, devem pagar a uma taxa de 1,5% sobre a remuneração total dos empregados paga pelas empresas. A contribuição financia a organização e administração de escolas de aprendizagem da indústria das indústrias de transportes e Telecomunicações, e para a melhoria das condições de habitação, nutrição e Higiene. Financia igualmente a assistência ao trabalho, as atividades educativas e culturais e a valorização humana.Contribuição para o

SEBRAE

Sebrae é uma instituição que apoia o desenvolvimento de pequenas e micro empresas no Brasil. As entidades jurídicas privadas ou públicas são contribuintes do Sebrae, que é cobrado a uma taxa adicional de 3% sobre as contribuições sociais.

Related posts