Como pedir a indenização do DPVAT? Veja aqui o guia passo a passo

Como sempre, é bom dizer, um seguro como o DPVAT é obrigatório para qualquer pessoa com nacionalidade brasileira que tenha um meio de transporte motorizado.

A facilidade presente na modalidade é que o pagamento pode ser feito em parcelas de valores fixos ou de forma única, mas com desconto.

Mesmo assim, ainda tem os casos em que o carro está livre de impostos. Marque abaixo essas exceções e veja se você não está sujeito a estes cargos. Vale a pena lembrar que é sempre importante levar a cabo uma licença a cada ano para o seu veículo motorizado. Portanto, temos as seguintes exceções que estão listados abaixo:

  • Navios e aeronaves com mais de trinta anos de fabricação;
  • Taxistas independentes;
  • Ônibus para o transporte público
  • Veículo automotivo com mais de vinte anos de fabricação;
  • Veículo a motor adaptado às suas necessidades especiais
  • Veículo a motor registado para instituições de bem-estar, consulados e igrejas;
  • Veículos agrícolas.

Em caso de dúvidas sobre os pagamentos e probabilidades, preste atenção às regras sobre veículos novos, bem como as orientações apresentadas e diferenciadas de um Estado para outro. Por isso, vale a pena consultar dpvat.inf.br para saber como retirar a segunda via e fazer a consulta no seu estado de registro veicular.

como pedir seguro DPVAT

Como consultar o seu seguro

Através de uma página web oficial, o seguro relacionado com DPVAT está disponível para que você possa fazer um acompanhamento dos procedimentos de indemnização, como é o seu estado de registo e as dívidas contraídas ou atrasadas. Nesta etapa do processo, você deverá fornecer os seguintes dados:

O CPF do beneficiário, ou de representante legal;

  • Número de reclamações.
  • Seguindo o processo

Para obter mais informações sobre as reclamações DPVAT, podem surgir problemas devido à falta de informação. Você não tem um número de reclamação de seguro? Em tais casos, o nosso conselho é sempre entregar documentos como:

  • Identificação ou registro geral da vítima;
  • CPF do beneficiário ou de seu representante legal;
  • Selo de data da reclamação;
  • Qual o tipo de cobertura?

Consultando o pagamento

Para fins gerais, tenha sempre à mão alguns dados, para que possa verificar se se vão realizar os pagamentos. Tudo o que você precisa fazer é anotar o número do Renavam de onze algarismos, o número de matrícula do seu veículo ou até mesmo o número do chassi.

Como pedir a indenização do DPVAT

Como é de costume no Brasil, a burocracia é um pouco longa. Portanto, será necessário apresentar uma breve lista de documentos pessoais para as reclamações susceptíveis de indemnização por parte do DPVAT.

Isto se deve a que devem ser analisadas para uma correta análise de cada pedido e, salvo em alguns casos especiais, podem requerer dados e informações adicionais, certificando-se de que cada pagamento é o dia em que o beneficiário seja quem é.

Desta forma, não há uma data limite para que você faça a sua encomenda. Já seja que esteja a reclamar uma indemnização por morte ou por despesas relacionadas, tudo começa a funcionar sem problemas a partir de três anos depois do acidente. Tenha em conta que, no caso de invalidez, este prazo começa a correr apenas três anos depois de que a invalidez tenha sido diagnosticado por especialistas.

E sempre é bom (e barato) lembrar: não é necessário que contrate empresas para poder apresentar a sua reclamação de ressarcimento por meio do DPVAT.

Mas para que cada cidadão mantenha-o longe e a salvo de fraudes, você pode apresentar um pedido pessoal de indemnização em pontos oficiais espalhados por todo o território nacional, como os pontos de serviço, as agências do correio e até mesmo serviços públicos, como o de economia.

Related posts