Médicos de Oaxaca re-suspender serviços de saúde

Novamente, na ausência de acordos com as autoridades do estado e do governo federal, os profissionais de saúde das secções 35 e sub-seção 07 do Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Secretaria de Saúde (STNSS) de Oaxacasaíram às ruas para expressar sua discordância.

De acordo com informações publicadas pelo diário Milenio, médicos e enfermeiros avisado de que não subir para a parada de trabalho, em clínicas e hospitais para o não recebimento do pagamento de terceiros institucional. Os manifestantes fizeram o seu caminho através da auto-estrada 190 Oaxaca-México para chegar ao Centro Histórico , onde é plantada em frente das instalações da Secretaria de Saúde do estado.

Lembre-se que um dos hospitais mais afectados por esta situação é o Hospital Civil, que esteve em greve há 36 dias, com exceção da área de emergência.

Entretanto, o líder da seção 35 do SNTSS, Mario Félix Pacheco, manifestou seu desacordo com a falta de diálogo dos governos estadual e federal como você não ter dado uma resposta a suas demandas, entre elas, re-categorizar a um contrato pessoal com a finalidade de assegurar a sua permanência em seus locais de trabalho.

Ele também exigiu a imposição do pagamento dos subsídios de todos os trabalhadores, bem como de terceiros institucional, como disse, são relatados para o bureau de crédito, pois a dívida que mantém a Secretaria de Saúde, com diversas instituições financeiras, tais como Fonacot ou Fovissste.

Finalmente, ele disse que o acordo foi feito não só com a saída do ex-secretário de Saúde, Juan Diaz, mas que é necessário que os governos, tanto federal e estadual, para resolver a crise financeira herdada pelo ex-governador de Oaxaca, Gabino Cué.

Felix Pacheco , alertou que há vários dias o governador Alejandro Murat que não cumpram com as exigências da união, seção 35 aliado com a seção 22 do Coordenador Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE).

Related posts